Nem a chuva tirou o brilho da celebração do aniversário do zoo e do Parque, com os visitantes participando da programação especial e gratuita

Com nova idade, celebrada com direito a bolo de aniversário, decoração temática, representando os animais do Zoológico e muita animação, o Parque Estadual de Dois Irmãos e o Zoológico do Recife realizaram uma bela festa, nesta sexta-feira, 14, em comemoração aos 106 e 83 anos respectivamente. A programação especial e gratuita contou com passeios guiados e acompanhamento dos cuidados com os animais.

Desde às 9h da manhã, o espaço começou a receber o púbico que se inscreveu para participar das atividades programadas, entre eles trilhas e passeios guiados. Por conta da chuva, durante o período da manhã, apenas parte da programação foi mantida. Mas, mesmo com a programação ajustada, quem foi, não se arrependeu, a exemplo da fisioterapeuta Joice Freitas Azevedo e o marido Venilton Azevedo, de Vitória da Conquista, Bahia, que aproveitaram a vinda a Pernambuco para visitarem o zoológico e trazerem a filha de 2 anos e meio Alice. A família descobriu o local por meio de um guia de viagens do hotel e seguiram direto para o zoo. “Estou gostando muito, principalmente porque a gente vê uma boa variedade de animais em um mesmo local e acho importante também as crianças terem esse contato com a natureza e com animais que elas não vêem no dia a dia”, ressaltou Joice. “As crianças veem muitos animais em desenhos animados, aqui ela tem a oportunidade de ter contato direto com os animais, o que é muito interessante”, concluiu Venilton.

“Vi na tevê que hoje era aniversário do Horto e tinha muitas atrações, então eu vim na expectativa de participar da trilha, mas por enquanto estou aproveitando o circuito guiado conhecendo melhor os animais e pretendo ficar até o final”, explicou outra visitante, a educadora Aldilene Santana de Lucena, mãe de Carlinhos de 9 anos que acompanhava atento a todas as explicações dos profissionais do zoo, sobre as características dos diferentes animais no Circuito Mata Atlântica/Caatinga. De acordo com Aldilene o passeio é muito enriquecedor e uma oportunidade de conhecer o habitat de cada animal, como eles vivem, além de sua nutrição e os cuidados que recebem.

Para o secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade José Bertotti, o aniversário do equipamento é uma data significativa para destacar a criação da Unidade de Conservação do Parque Estadual de Dois Irmãos tão prestigiada pelo público e tão importante para a preservação da nossa biodiversidade. “Contar com o público no dia do aniversário do parque e do zoo só reforça nosso compromisso de que o desenvolvimento sustentável se dá por uma relação equilibrada com o meio ambiente e ter equipamentos como este, que tem recebido o carinho imenso do público, é uma demonstração de que educação ambiental e preservação ao meio ambiente são feitas de iniciativas concretas e precisam ser estimuladas”, afirmou Bertotti.

História

Fundado em 1916, o Horto Florestal de Dois Irmãos é considerado uma das primeiras iniciativas conservacionistas do estado, tendo como objetivo proteger o Complexo do Prata, formado pelo açude e o remanescente de Mata Atlântica do seu entorno. Suas águas serviam para o abastecimento público do Recife, através de chafarizes, sob o comando da então Companhia Beberibe.

Em 1935, o Horto Florestal, antes administrado pela Prefeitura do Recife, passa ao comando do Instituto de Pesquisas Agronômicas – IPA, órgão estadual. Em 14 de janeiro de 1939, é transformado em Jardim Zoobotânico de Dois Irmãos, tendo como primeiro diretor o ecólogo Vasconcelos Sobrinho.

Em 1998, através da Lei 11.622, a área de 387 hectares é recategorizada como Parque Estadual de Dois Irmãos, tendo como principais objetivos preservar a biodiversidade da fauna e da flora, proteger os mananciais hídricos para abastecimento público, além de promover atividades de educação ambiental e científica, e que passa a ser gerido pela então Secretaria de Ciência Tecnologia e Meio Ambiente do Estado (Sectma).

Em dezembro de 2017, com base no Decreto Estadual 40.547/2014, o Estado amplia a área do Parque para 1.158 hectares. Desde 2011, a unidade de conservação é administrada pela Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas).

Foto: Pedro Caldas