José Bertotti adiantou, em reunião com Conselho Distrital, que será iniciada este ano a elaboração de plano diretor da ilha; estudo de capacidade de carga; plano de manejo da APA e lei de uso do solo

O secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco, José Bertotti, afirmou que serão iniciados novos estudos de ambientais e na área de ordenamento urbano, em Fernando de Noronha. A expectativa é que o plano de trabalho dessas ações seja apresentado até o final do agosto e as iniciativas comecem a sair do papel em breve. A informação foi passada durante reunião com o Conselho Distrital, realizada na última quarta-feira (11), e que contou com a presença do vice-presidente da entidade, Artur Cândido, e dos membros Marilde Costa, Ailton Júnior, Milton Luna e Ana Paula Alves, além do deputado estadual Waldemar Borges.

De acordo com Bertotti, a expectativa é dar o pontapé para a elaboração do plano diretor da ilha; estudo de capacidade de carga; plano de manejo da APA e lei de uso e ocupação do solo neste segundo semestre. “É um compromisso do Governo do Estado dar início a uma série de estudos que vão garantir a preservação desse que é um dos mais importantes patrimônios naturais do mundo, além de assegurar o desenvolvimento sustentável para os ilhéus. Vamos envolver todos na construção desses planos”, disse.

Vistoria conjunta – No mesmo dia, o secretário estadual de Meio Ambiente ainda realizou uma vistoria junto com representantes do ICMbio nas obras da Compesa que vão duplicar a capacidade de captação de água do mar. O objetivo foi dirimir dúvidas sobre o novo sistema em implantação que captará a água por meio de gravidade e, só após a faixa da praia, usará uma bomba para elevar o líquido à estação de tratamento. O novo sistema faz parte de um conjunto de investimentos de mais de R$ 22 milhões para ampliar o abastecimento local.

“Foi possível dirimir todas as dúvidas sobre o novo sistema. A obra corre bem e vamos ter a garantia da captação de água sem prejuízo ao meio ambiente para que os dois novos dessalinizadores possam ser plenamente usados acabando com o racionamento de água em Fernando de Noronha”, destacou Bertotti, ressaltando que as notas técnicas serão elaboradas e devidamente entregues aos órgãos parceiros.