Semas recebe inscrições para projetos de reflorestamento até esta quarta-feira (23)

Com recursos do Fundo Estadual de Meio Ambiente (Fema), o edital prevê investir R$ 1,8 milhão em projetos da sociedade civil.

A Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas/PE) recebe, até esta quarta-feira (23), inscrições de entidades da sociedade civil para o financiamento de projetos voltados à recomposição florestal em áreas de nascentes. Com recursos do Fundo Estadual de Meio Ambiente – Fema, o edital prevê investimentos na ordem de R$ 1,8 milhão para restaurar áreas degradadas ou em processo de degradação nos biomas de Mata Atlântica e/ou Caatinga. A recomposição dos espaços deve ocorrer a partir de sistemas agroflorestais.

Organizações não-governamentais e as fundações privadas sem fins lucrativos com objetivos ambientais podem participar do certamente, enviando para a Semas a proposta por meio digital. Os endereços para envio dos projetos são semaspernambuco@semas.pe.gov.br e consema.pe@semas.pe.gov.br. O edital, formulários e documentos de orientação para participar da chamada pública (manual do Fema) estão disponíveis no site da secretaria (www.semas.pe.gov.br). A expectativa é que as ações aprovadas tenham início até setembro deste ano. O prazo para conclusão das atividades é de sete meses.

Segundo o secretário estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade, José Bertotti, o edital visa manter, ampliar e recuperar a cobertura florestal de Pernambuco, estimulando a cultura de restauração ecológica e de políticas sustentáveis. “A ideia é contribuir na geração de oportunidades socioeconômicas para produtores rurais, aliando segurança alimentar, sustentabilidade ambiental e fortalecimento das relações sociais. É uma forma de estimular a geração de novos empregos no campo, cuidando do meio ambiente e com inclusão social”, afirmou o gestor.

Agroflorestal – Considerada uma boa prática, o sistema agroflorestal prevê o plantio de espécies agrícolas e florestais em uma mesma área. Isso torna possível a produção de grãos, frutos e fibras sem que a natureza seja agredida. Embora pareça nova, a técnica já era utilizada pelos indígenas há séculos. Vale ressaltar que o sistema possibilita ao agricultor diversificar seus produtos e ajuda a fixar os trabalhadores no campo, com demanda durante todo o ano. Além disso, ele apresenta vantagens para o meio ambiente, como aumento da biodiversidade, diminuição da erosão e conservação das nascentes.

Serviço

O que: Semas recebe inscrições de projetos de reflorestamento da sociedade civil
Quando: até esta quarta-feira (23/06)
Inscrições: semaspernambuco@semas.pe.gov.br e consema.pe@semas.pe.gov.br
Mais informações: https://semas.pe.gov.br/edital-fema-no-1-2021/