Os recursos serão investidos na implantação de estações de triagem e tratamento de resíduos sólidos por todas as regiões do estado, para atender a demanda de destinação correta destes resíduos nos municípios que ainda utilizam lixões ou que ainda não fazem a correta triagem deste material 

A Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco (Semas/PE)  realizou nas últimas semanas uma série de visitas abrangendo municípios do Agreste, Sertão do São Francisco, Araripe, além do Pajeú, e segue em contato com outras regiões do Estado no intuito de realizar uma avaliação tanto das condições dos lixões ainda existentes, quanto da sustentabilidade econômica e social das operações que já  destinam resíduos para aterros legalizados, mas ainda não fazem a triagem corretamente. Foram visitados os municípios de Afogados da Ingazeira, Santa Maria da Boa Vista, Orocó, Cabrobó, Lagoa Grande, Exu, Santa Filomena, Santa Cruz do Capibaribe, Granito, Parnamirim e Passira, município este que já iniciou as obras de construção de um aterro sanitário regional.

A partir destas visitas e contatos, serão delineadas propostas para a estruturação de uma rede articulada de galpões de triagem e estações de tratamento que atendam a demanda de destinação correta de resíduos sólidos.

A missão de realizar o levantamento para formatar o diagnóstico que irá basear a decisão da Semas, executora das políticas públicas de Meio Ambiente e Sustentabilidade no estado ficou a cargo do assessor especial Edilson Silva. “A determinação do secretário José Bertoti é zerar os lixões em Pernambuco, dentro da estratégia de desenvolvimento sustentável e de carbono neutro no estado. Em nosso inventário de carbono estadual o item resíduos está entre os que mais emitem gases de efeito estufa”, ressaltou o representante da Semas.

Conforme Edilson, um diagnóstico mais detalhado para zerar os lixões no estado será fundamental para o aporte de 15 milhões de reais de investimentos do Governo do Estado na política estadual de resíduos. O recurso foi anunciado na Conferência do Clima – COP26, em Glasgow (Escócia), pelo Governador Paulo Câmara.

“Este giro pelo estado e estas consultas estão servindo para ouvirmos mais do que falar. E por estas escutas estamos caminhando para construir uma rede de dezenas de galpões de triagem, com pátios de compostagem dotados de equipamentos mínimos para garantir o trabalho das cooperativas e associações de catadores”, afirmou Edilson.