A Superintendente de Sustentabilidade e Clima da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), Samanta Della Bella, participa nesta terça-feira (18), de um fórum internacional realizado pela coalizão Under 2 em parceria com o Climate TRACE, sobre o “Uso de Dados de Satélite para Acelerar Ações Climáticas”. O encontro, que acontece via plataforma Zoom, visa apresentar a tecnologia de utilização de dados de satélite para medição de emissão de gases de efeito estufa, e sua contribuição na condução das ações e políticas públicas climáticas. 

Pernambuco foi um dos estados eleitos para participar do projeto piloto para desenvolvimento da metodologia de rastreamento. Os dados fornecidos por satélite vem fortalecer a experiência do estado no levantamento das emissões de gases de efeito estufa trazendo mais confiabilidade e amplitude no  registro.

O Climate TRACE  é uma coalizão global sem fins lucrativos criada para tornar a ação climática significativamente mais rápida e eficaz, rastreando de maneira independente as emissões de gases de efeito estufa. Participam desta coalizão as organizações sem fins lucrativos, empresas de tecnologia, universidades, pesquisadores e diversos atores sócio-ambientais. As imagens de satélite utilizadas pelo grupo estão aliadas a formas de sensoriamento remoto, inteligência artificial e dados de perícia científica para identificar as emissões de GEE.

Pernambuco, através da Semas-PE, lançou o seu 1º Inventário de Gases de Efeito Estufa em 2019, durante a Conferência Brasileira de Mudança do Clima, no Recife. O documento foi elaborado em parceria com a organização internacional Under2. O Estado já produziu dois inventários analisando as emissões de CO2. Um no período de 2015 a 2018, e o outro com o acréscimo dos anos de 2019 e 2020, sendo que este último traz as informações desagregadas por município.

O estudo faz um levantamento dos setores responsáveis pelas maiores ou menores emissões no estado. Além de ser uma importante etapa para a implementação de um sistema de monitoramento, reporte e verificação a fim de apoiar o estado na busca pela neutralidade do carbono até 2050, como está previsto no Plano de Descarbonização de Pernambuco (PDPE).

Imagem: Climate Group/ Under2