A Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco (Semas-PE) participou no último sábado (19) da Feira de Conhecimentos realizada pelo Grupo de Ação e Proteção da Lagoa do Araçá, em parceria com quatro escolas locais. A Feira, que ocorreu na Praça de Eventos da Lagoa, no bairro da Imbiribeira, no Recife, foi a culminância de uma série de atividades de educação ambiental desenvolvidas pelo Grupo, em parceria com instituições públicas e privadas.

O envolvimento da Secretaria nas atividades educativas, que acontecem desde abril, deu-se a partir de uma demanda trazida pelo próprio Grupo de Ação e Proteção da Lagoa do Araçá, que relatou que estava havendo desrespeito ambiental por parte de alguns moradores da região, sobretudo após uma capivara ter sido capturada e mantida amarrada a uma árvore por algumas pessoas. O Grupo teve a ideia da realização de um evento, em que fossem compartilhadas informações sobre a Lagoa do Araçá, que é uma importante Unidade de Conservação da Natureza do Recife, reconhecida como uma Área de Relevante Interesse Ecológico (ARIE).

A equipe da Semas-PE atuou nas ações que antecederam a feira, desenvolvendo atividades como contação de histórias e palestras nas escolas do entorno sobre os aspectos da flora e fauna locais e sobre a importância da Lagoa do Araçá para a biodiversidade, para a proteção da água e para o bem-estar da população, destacando principalmente a importância do ecossistema manguezal, que predomina na Unidade. Neste período, as palestras educativas também salientaram para os estudantes e moradores do bairro a responsabilidade que cada um deles possui enquanto protetor da natureza e agente multiplicador das boas práticas ambientais. 

A partir dessas iniciativas prévias, os estudantes e professores dos colégios Logos, Inovação, Pinheiros e Anita Garibaldi, idealizaram a Feira de Conhecimentos ocorrida no sábado. Uma ação para consolidar o que foi compreendido nos últimos meses através das ações promovidas e da consciência adquirida acerca da importância da preservação, da conservação e da coleta seletiva, por exemplo.

Maria Luiza Nunes, estudante do Colégio Inovação, destacou o trabalho realizado pelos jovens da sua escola para o desenvolvimento de ações de empreendedorismo sustentável. “Nós temos que fazer a nossa parte. Prevenir é importante para que os nossos recursos naturais não se acabem. Por isso, nós estamos aqui vendendo cadernos, porta copo e apoiador de panela, tudo feito com material reciclável. Aproveitamos palitos de picolé e sobras de madeiras. Tudo que as pessoas antes jogariam no lixo, sem saber que podem ter outro uso”, ensinou a jovem.

A colega de classe de Maria Luiza, a adolescente Ana Clara, fez questão de destacar que frequenta a Lagoa do Araçá com a família nos finais de semana. “Aqui é maravilhoso. Acho que as pessoas agora vão cuidar direitinho desse espaço tão rico, porque agora sabem que esse é um lugar que precisa ser preservado”, disse.

Durante as atividades da Feira, no sábado, a Semas-PE também levou para o evento o projeto “Arte Educadores Ambientais de Pernambuco”, que visa sensibilizar a sociedade, através de peças teatrais e atividades lúdicas, para a proteção ambiental. Além de chamar atenção das pessoas para a importância da manutenção das áreas naturais e para a percepção dos benefícios que elas proporcionam às localidades e comunidades.  O projeto “Arte Educadores Ambientais de Pernambuco” é uma realização do Governo do Estado, por meio da Semas-PE, e conta com o apoio da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) e com recursos da Compensação Ambiental.