Promovida pelo Governo de Pernambuco, em parceria com diversas instituições, a Conferência objetiva estimular o debate sobre resíduos sólidos e impulsionar ações que resultem no cumprimento dos compromissos assumidos com a Agenda 2030 da ONU

A I Conferência Internacional de Resíduos Sólidos (CIRSOL), a ser realizada em Recife, entre os dias 16 a 18 de março, irá contar com mais uma importante parceria, a do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Na manhã desta terça-feira, 01, o titular da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco (Semas/PE), José Bertotti, reuniu-se com o conselheiro do TCE, Carlos Neves buscando garantir a participação do tribunal na CIRSOL, cujo tema central será A Gestão de Resíduos Sólidos e seus impactos nas mudanças climáticas.

Promovida pelo Governo do Estado, em parceria com diversas instituições, a CIRSOL deve estimular o debate sobre a destinação adequada dos resíduos sólidos no estado e impulsionar ações que resultem no cumprimento dos compromissos assumidos com a Agenda 2030 da ONU, que é um plano de ação global reunindo 17 objetivos de desenvolvimento sustentável e 169 metas, criados para erradicar a pobreza e promover vida digna a todos, dentro das condições que o nosso planeta oferece e sem comprometer a qualidade de vida das próximas gerações.

“Foi uma reunião muito produtiva onde foram pautados além dos assuntos das parcerias já implementados entre a Semas e o Governo do Estado no programa Lixo Zero, a participação do Tribunal na CIRSOL, que vai proporcionar relevantes contribuições na composição das mesas e sugestões de debates, até a oferta de um curso específico, que o corpo técnico especializado em resíduos do TCE-PE deve ministrar durante a conferência”, detalhou Bertotti.

Participaram ainda do encontro, a presidente do Instituto de Cooperação Internacional para Meio Ambiente (ICIMA), Ana Paula Rodrigues e o assessor especial da Semas, Edilson Silva que aproveitou a ocasião para informar sobre o diagnóstico que a secretaria está fechando da situação do descarte inadequado dos resíduos sólidos em alguns municípios pernambucanos e as ações que serão desenvolvidas para garantir o fim dos lixões no estado.

Foto: Pedro Caldas -Semas/PE