Organizações sociais apresentaram sugestões que podem fortalecer as iniciativas do governo do estado voltadas à revitalização de nascentes e reflorestamento

A equipe da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco (Semas/PE), sob a coordenação da Secretária Executiva, Inamara Mélo, esteve reunida na última quarta-feira (16), em Afogados da Ingazeira, com representantes da Rede de Agroecologia do Pajeú, para tratar das tecnologias a serem adotadas na recuperação de nascentes na região do semiárido. A rede reúne cerca de 80 organizações com abrangência em 17 municípios. Entre as organizações que integram a articulação está a Rede de Mulheres Produtoras do Pajeú, a Associação de Desenvolvimento Sustentável da Baixa Verde, Diaconia, CECOR, Casa da Mulher do Nordeste, Centro Sabiá, além de diversos sindicatos, associações e a Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado de Pernambuco – Fetape.

“Esse é um diálogo necessário para conhecer as experiências já existentes. A Rede tem um papel importante na região e vem construindo uma agenda política com capacidade de mobilização e formação popular, na perspectiva agroecológica e defesa do meio ambiente, que envolve questões como gênero, juventude, fortalecimento das instituições e esta reunião teve o intuito de conhecer esse trabalho, além de colher impressões para a construção do edital para recuperação de nascentes que conta com investimentos de 12 milhões e meio de reais, anunciados recentemente pelo Governador Paulo Câmara”, pontuou Inamara Mélo.

Para a Secretária Executiva da Semas, que participou da reunião ao lado de técnicos de diferentes áreas da secretaria, a agenda representa um “processo de escuta bastante interessante e de estruturação das organizações da sociedade civil em torno de iniciativas em benefício do meio ambiente e da efetividade de políticas ambientais no nosso estado”.