Semas debate implementação do Zatan no Litoral Sul

Ordenamento do uso de ambientes costeiro e marinho ocorrerá na área do estuário do Rio Formoso, que soma um território de 58,3 km²

A Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas/PE) realiza, nesta sexta-feira (12), às 9h, um grande encontro on-line para debater a implementação do Zoneamento Ambiental e Territorial das Atividades Náuticas (Zatan) no Litoral Sul. O ordenamento do uso de ambientes costeiro e marinho ocorrerá na área do estuário do Rio Formoso, que abrange trechos dos municípios de Tamandaré, Sirinhaém e Rio Formoso. Participam da reunião representantes de comunidades tradicionais, pescadores, universidades, ONGs, associações de catamarãs, de barqueiros e bugueiros, além de gestores municipais, ICMBio, CPRH, e Secretaria de Turismo.

“Vamos dar um novo passo rumo à implantação do Zatan, estruturando os acordos de convivência com vários segmentos que atuam na região. Também já dispomos de recursos para a sinalização de espaços destinados a banhistas e população em geral; número de barcos em circulação; além de orientação e fiscalização do volume de pesca, pesquisas para o estudo de cargas, e outras iniciativas”, disse o secretário de Meio Ambiente, José Bertotti. De ainda acordo com ele, foram realizadas algumas reuniões de menor porte com atores locais, desde a publicação do decreto em janeiro deste ano.

O Zatan constitui num amplo trabalho de ordenamento das atividades náuticas e socioeconômicas (pesca, turismo, etc), além dos usos de ambientes naturais nessa região, garantindo a preservação do meio ambiente. Para tanto, estabelece uma série de medidas como a definição de espaços para o lazer de banhista, mergulho, aluguel de brinquedos náuticos, banhos de argila, número máximo de pessoas e de passeios por embarcações, atividade de pesca, pesquisa e mais. Também há limitações impostas, a exemplo de ponto fixo de comércio na faixa de praia, realização de eventos náuticos, tráfego de embarcações motorizadas a depender de local específico.

O projeto abrange uma área de 58,3 km² de terra, mar e estuário, sendo a maior porção de água. Isso representa um território maior que o município de Olinda. Na linha costeira, o trecho fica entre a praia de Gamela (Sirinhaém) e a praia de Tamandaré (Tamandaré). Também integra o projeto todo o ambiente estuarino do Rio Formoso, com uma faixa de 50m a partir de suas margens e o ecossistema manguezal e seu entorno. Vale ressaltar que a iniciativa está localizada dentro da zona de atuação de três Unidades de Conservação: APA de Guadalupe, Parque Natural Municipal do Forte de Tamandaré e de uma pequena porção da APA Costa dos Corais.

Serviço

O que: Semas debate implementação do Zatan no Litoral Sul
Quando: 12/03, às 9h
Onde: YouTube/SemasPernambuco