Webinário do programa UC Pernambuco discutirá formas de governança exercidas por conselhos gestores, fóruns socioambientais, sociedade e governo

 

Governança e gestão integrada de Unidades de Conservação é o tema do último webinário de uma série de encontros promovidos pela Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco (Semas/PE). O debate online, que acontece nesta quarta-feira, às 10h, faz parte das ações preparatórias para o programa UC Pernambuco, que prevê elaborar estudos ambientais em 47 áreas protegidas do estado. A atividade vai abordar a importância do diálogo e da tomada de decisão de órgãos públicos e sociedade na responsabilidade compartilhada da conservação da biodiversidade.

De acordo com Maurício Guerra, superintendente de Conservação da Biodiversidade da Semas, a ideia é discutir conceitos, práticas de gestão compartilhada e experiências exitosas, além dos desafios postos ao programa. “A implementação de gestões integradas é um grande desafio devido à necessidade de compatibilizar atuação das diversas governanças. Mesmo assim, esta é uma grande estratégia conservacionista dos recursos naturais. As diferentes formas de governança – conselhos gestores, fóruns socioambientais, sociedade civil e governo – têm um papel importante na tomada de decisão e na preservação do meio ambiente”, afirmou.

Aberto ao público e com transmissão pelo canal da Semas no YouTube, o webinário abordará assuntos como: os desafios e perspectivas na Governança e gestão integrada de unidades de conservação; a importância da representação e atuação dos conselhos gestores e fóruns de UCs; o papel dos municípios no incentivo à governança local de áreas protegidas; e Plano estratégico de governança e gestão integrada para Pernambuco. A mediação do evento será conduzida por Janaina Teixeira, diretora de Recursos Florestais e Biodiversidade da Agência CPRH.

Já os painelistas são Cláudio Maretti, pesquisador independente e ex-dirigente do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade – ICMBio e da WWF-Brasil; Maria Cecília Wey de Brito, responsável pela coordenação de Projetos do Instituto Ekos Brasil; Carla Guaitanele, chefe do Núcleo de Gestão Integrada ICMBio Fernando de Noronha. Também haverá a participação da pesquisadora e professora da UFPE, Vanice Selva, que é membro do Conselho Estadual de Meio Ambiente – Consema.

UC Pernambuco – Lançado em abril deste ano, o programa UC Pernambuco vai promover o maior conjunto de estudos ambientais em áreas remanescentes dos biomas Mata Atlântica (33), Caatinga (07) e Marinho Costeiro (07). Isso representa 55% de todos os territórios protegidos sob a responsabilidade da administração pública estadual. Os trabalhos abrangem uma área de 243,6 mil hectares e devem ser concluídos até janeiro de 2023. O objetivo é potencializar a gestão e a conservação dos recursos naturais do Estado.