Assinado pela secretária-executiva Inamara Mélo, o convênio financiará projeto de reflorestamento com Agrofloresta e fortalece o protagonismo das mulheres agricultoras do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra

A secretária executiva de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Inamara Mélo, assinou na manhã deste sábado, 11, um Termo de Fomento para a implantação de mais um projeto de reflorestamento contemplado pelo Edital do Fundo Estadual do Meio Ambiente – Fema, para a recuperação de nascentes a partir de sistemas agroflorestais. Desta vez, a ação aconteceu no Assentamento Che Guevara do MST, no município de Moreno, e conta com a parceria da Associação da Juventude Camponesa Nordestina – Terra Livre “Mãe Terra”.

O projeto “Mulheres Semeando Agroflorestas do Campo à Cidade” será financiado com R$ 247.000,00, e contará com a contrapartida de R$ 30.950,00, totalizando R$ 277.950,00 de investimentos para a implantação um Sistema Agroflorestal (SAF) Agroecológico, com roçado solidário e viveiro de mudas de plantas nativas da Mata Atlântica. A iniciativa estimula o protagonismo das mulheres agricultoras do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), e promove a geração de renda num sistema conjunto de compras para abastecimento de cozinhas solidárias na Região Metropolitana do Recife.

Segundo Inamara Mélo, este projeto tem uma importância significativa porque forma mulheres rurais, preserva o meio ambiente e produz alimentos saudáveis para famílias com insegurança alimentar. “Este projeto é uma iniciativa extraordinária, pois junta reflorestamento com Agrofloresta. E aqui neste assentamento Che Guevara, viemos assinar este termo de fomento para garantir por 24 meses a formação de 30 mulheres, recuperando áreas degradadas, ao mesmo tempo que fortalecemos o roçado solidário”, informou Inamara.

Paulo Mansan, coordenador geral do MST em Pernambuco, agradeceu a iniciativa do Governo de Pernambuco, através da Semas, acrescentando que o projeto vai fortalecer a segurança alimentar. “Aqui neste assentamento, funciona um roçado solidário que produz alimentos para as famílias que precisam. Nós já implantamos um sistema de Agrofloresta, com mais de 1 hectare, onde já foram plantadas diversas árvores frutíferas, como bananeiras. Com esta tecnologia, vamos fornecer comida saudável para quem está precisando, inclusive pessoas da capital pernambucana”.