As equipes do setor de educação ambiental da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas-PE) e da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), estiveram reunidas nesta segunda-feira (10), para debater o andamento das atividades da plataforma digital de educação ambiental Ambiente+. 

No encontro foram alinhados o processo e os critérios de monitoramento e avaliação dos projetos inscritos na plataforma. Ao todo, até o momento, 66 projetos encontram-se inscritos na Ambiente+. Deles, metade será acompanhada pela Semas e a outra metade pela CPRH. A intenção é que os órgãos e as escolas estejam em permanente diálogo. A Secretaria Estadual de Educação, por sua vez, ficará responsável pela mobilização das atividades da plataforma.

Também foi debatido o cronograma das ações da Ambiente+. Ficou decidido que as 16 escolas melhor pontuadas na plataforma, uma de cada gerência regional, serão selecionadas para se apresentarem em um festival do projeto. Dessas 16 apresentações, 4 irão receber uma premiação destaque, sendo uma de cada macrorregião ( Agreste, Sertão, Zona da Mata e RMR). O prêmio, como foi deliberado pelas equipes de educação ambiental, será uma vivência. Ou seja, uma visita guiada em uma Unidade de Conservação (UC) próxima ao município da respectiva escola vencedora.

A Plataforma Ambiente+ constitui-se como um instrumento garantidor da Política Estadual de Educação Ambiental (PEAPE), tendo como objetivos fundamentais, a ampliação das ações de educação ambiental em Pernambuco, assim como o fortalecimento da ação interinstitucional e interativa em educação ambiental. Escolas, educadores e projetos da rede pública estadual podem se cadastrar na plataforma. A Ambiente+ pode ser acessada via computador, celular ou tablet, desde que conectados na internet, e inclui toda a acessibilidade digital necessária para os usuários.