Terceira edição da série de diálogos com os estados brasileiros, em torno da recuperação econômica verde pós-pandemia, debate desafios e oportunidades dos biocombustíveis.

Contexto, desafios e oportunidades do setor de biocombustíveis no Brasil, em especial o etanol e o biodiesel, são o foco do terceiro diálogo da série “Recuperação Verde: caminhos sustentáveis para os estados”, que acontece na próxima quinta-feira, 10 de março, entre 9:00 e 12:30 (serviço abaixo). Com promoção do programa Strategic Partnerships for the Implementation of the Paris Agreement (SPIPA), em parceria com a Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Meio Ambiente (ABEMA) e o Governo do Estado de São Paulo, o encontro virtual é voltado para gestores públicos estaduais. A Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco é parceira do evento e será representada pela secretária executiva Inamara Melo, coordenadora da CT Clima da ABEMA.

Intitulado “Etanol e biodiesel: perspectivas para o Brasil pós-COP26”, o encontro terá o diretor do Departamento de Biocombustíveis do Ministério de Minas e Energia (MME), Fábio Vinhado, apresentando a visão do governo brasileiro para o desenvolvimento dos biocombustíveis no Brasil, com as principais políticas e ações para incentivar a adoção de práticas sustentáveis. Na sequência, o pesquisador do Departamento de Biorrefinarias da DBFZ German Biomass Research Centre, Gabriel Costa de Paiva, falará sobre os desafios e oportunidades do setor de biocombustíveis na Europa.

A questão da sustentabilidade na produção de etanol e do biodiesel no Brasil será apresentada, respectivamente, pelo professor titular do Departamento de Energia da Faculdade de Engenharia Mecânica da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Arnaldo César da Silva Walter, e pelo professor titular no Instituto de Química da Universidade de Brasília (IQ-UnB, Brasília-DF), Paulo Anselmo Ziani Suarez. Também serão apresentados, pelo pesquisador do Laboratório Nacional de Biorrenováveis  do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (LNBR/CNPEM), Mateus Chagas, os projetos BioValue e BeCool, uma cooperação entre o Brasil e a União Europeia para o desenvolvimento e implantação sustentável de biocombustíveis avançados.

Após as apresentações, os participantes poderão levantar dúvidas e fazer perguntas durante a mesa redonda “Boas práticas e recomendações para etanol e biodiesel”. Com mediação do professor titular do Departamento de Política Científica e Tecnológica do Instituto de Geociências da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), André Tosi Furtado, o debate terá a participação de todos os palestrantes.

Diálogos Recuperação Verde – Composta por nove encontros, a série de diálogos “Recuperação Verde: caminhos sustentáveis para os estados” tem como principal objetivo auxiliar os governos estaduais na busca de caminhos sustentáveis para o crescimento econômico aliado ao cumprimento das metas de redução de emissões de carbono delimitadas pelo Acordo de Paris. Para tanto, será utilizado como base os conceitos do Pacto Ecológico Europeu, agenda que tem como ponto central garantir a neutralidade climática da Europa até 2050, ano que o bloco estabeleceu como meta para zerar o balanço das emissões de gases do efeito estufa.

Com medidas que vão do campo às cidades, da restauração de florestas à eficiência energética, o ambicioso Pacto Ecológico Europeu é uma estratégia de crescimento que promete revolucionar a economia do bloco, gerar empregos e formar uma sociedade mais justa e conectada. Para alcançar a neutralidade climática em 2050, a União Europeia planeja implementar ações concretas para reduzir a zero o balanço das emissões de gases de efeito estufa em setores essenciais como energia, transporte e indústria, e implementar ações de compensação e sequestro de carbono, como a recuperação de florestas e áreas degradadas, quando for o caso.

Em todas estas ações, esforços para uma maior eficiência energética serão uma prioridade. Responsável por 75% das emissões de gases do efeito estufa da União Europeia, a produção e utilização de energia tem papel central na ação climática proposta pelo bloco. Dependente de energia fóssil, em especial gasolina, gás natural e carvão, o bloco pretende avançar na eletrificação do transporte, começando pelos carros elétricos, e investir em pesquisa e desenvolvimento para alcançar a produção de hidrogênio limpo e renovável, gerado principalmente por energia eólica e solar.

Sobre o SPIPA – O programa Strategic Partnerships for the Implementation of the Paris Agreement (SPIPA) está sendo implementado em estreita colaboração com a Comissão Europeia e o Serviço Europeu de Ação Externa, com financiamento do Instrumento de Parceria da UE e do Ministério Federal Alemão para o Meio Ambiente, Conservação da Natureza e Segurança Nuclear (BMU). O programa também pretende contribuir para a melhoria da consciência pública, inclusive na comunidade empresarial, sobre os desafios e oportunidades associados à implementação do Acordo de Paris.

Serviço

“Recuperação Verde: caminhos sustentáveis para os estados”

Diálogo 3: Etanol e biodiesel: perspectivas para o Brasil pós-COP26

Quando: quinta-feira, dia 10 de março de 2022

Horário: 9:00 – 12:30

Inscrições e acesso: https://bit.ly/recuperacaoverdedialogo3

Texto e conteúdo da assessoria de imprensa do evento:
BM Comunicação/ Bia Murano