O Parque fechou por conta da pandemia da Covid-19 e para reformas estruturais. Aos poucos o público voltou a ter acesso ao parque e agora o Zoo reabre a ala dos grandes mamíferos.  

A partir desta terça feira, 08, as pessoas que curtem a proximidade com o mundo animal, vai ter de volta o acesso à ala dos mamíferos de médio e grande porte do Zoológico do Recife. A Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco (Semas/PE), que administra o Parque Estadual de Dois Irmãos, reabriu o setor onde ficam o hipopótamo, o lobo-guará, veados catingueiros e diversos macacos.  Depois desta nova ala passar por vários serviços de manutenção (jardinagem, paisagismo, melhorias estruturais dos recintos e pintura) também ganhou novos moradores.

Agora, todos os 385 animais que compõem o plantel do zoológico poderão ser visitados. Além da reabertura, os visitantes encontrarão algumas novidades, mais de 10 recintos receberam melhorias e também chegaram novos habitantes: o Coandú (uma espécie de porco-espinho), o Tamanduá mirim e o lobo-guará,  que está reinando no novo espaço que antes era ocupado pelo leão.

Para o secretário de Meio Ambiente estadual, José Bertotti, esta reabertura coroa todo um esforço para transformar o Zoo em uma unidade conservacionista, onde os animais sejam acolhidos com conforto e carinho e a população tenha a oportunidade de conhecer de perto nossa fauna nativa.

“Nós reabrimos a segunda etapa seguindo os protocolos sanitários da pandemia de Covid-19, com o uso de máscara e do alcool. Estamos pedindo para os visitantes para fazerem um pouco mais de silêncio, porque os animais passaram muito tempo, só em contato com nossos colaboradores. Mas todo o Parque passou por um cuidado especial e agora está com os acessos liberados. É importante informar que aqueles animais estão no Parque Dois Irmãos, porque nós temos um trabalho de conservação, preservação e de educação ambiental com estes animais que não podem mais voltar para a natureza. Em algum momento, eles foram vitimas de tráfico, de maus tratos e hoje eles são bem cuidados no Zoo. O Logan, nosso Lobo Guará, por exemplo, foi criado fora do seu ambiente natural, porque ele não consegue mais voltar para a natureza. Mas ele hoje faz parte de uma programa de conservação de espécies nativas brasileira, contribuindo com a reprodução e os filhotes retornam para a natureza. Então é uma oportunidade que temos de visitar uma área de floresta nativa dentro da capital pernambucana, com mais de 1.100Ha. O Zoológico, que é a área de visitação que são mais de 14Ha, que nos permite este contato com a natureza, elevando a nossa consciência do papel da biodiversidade na vida de todos nós,” disse o secretário.

Dos moradores mais antigos e novos, os visitantes poderão rever a macaca-aranha-de-testa-branca, os macacos-aranha-de-cara-preta; macacos-prego; macacos-prego-galego; bugios; hipopótamo; veados catingueiros; chimpanzé; coandú; tamanduá-mirim; onça-preta; suçuaranas (ou onças-pardas) e o lobo-guará. Contudo, alguns espaços ainda estão vazios, e que ainda tem animais em  processo de repouso e adaptação. Esse manejo é necessário para que o cheiro do morador antigo saia e o espaço possa receber novos animais. Nos pequenos mamíferos, também têm novidades com a chegada de quatis e timbus para área de exposição.

A abertura ainda precisa de alguns cuidados e medidas preventivas para garantir a melhor readaptação dos animais à visitação pública. A exemplo de uma atenção especial ao Chimpazé Sena, morador mais antigo do Parque com 64 anos, e as onças (pardas e preta), que serão colocadas barreiras para assegurar um distanciamento maior do público dos recintos deles e paulatinamente será promovida uma maior aproximação. Monitores estarão no local para orientar o público sobre o protocolo e acompanhar o comportamento do animal, para garantir o bem-estar de todos, como ocorreu na reabertura da primeira etapa.

 

Serviço

Parque Estadual de Dois Irmãos
Praça Farias Neves, s/n – Dois Irmãos, Recife – PE
Funcionamento: de terça a domingo, das 9h às 16h, exceto feriados.
Ingressos: Inteira – R$ 5,00 | Meia: R$ 2,50 | Trilha (agendada) – R$ 5,00

 

Foto: Pedro Caldas