Ave vai conviver com indivíduos da mesma espécie e também com diferentes animais na nova casa

Nesta quinta-feira (16), um antigo morador do Parque Estadual de Dois irmãos, o pavão branco (Pavo cristatus), vai ganhar casa nova: os jardins da Universidade Católica de Pernambuco (Unicap), na Boa Vista, área central do Recife. A transferência faz parte do novo plano diretor do Zoológico do Recife – instituição conservacionista administrada pela Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco (Semas/PE).

Com o novo plano diretor, que foca na preservação da biodiversidade local, o zoo visa desempenhar um papel estratégico na proteção e preservação da fauna nativa dos biomas da Mata Atlântica e Caatinga, além das zonas de transição da Mata Atlântica.

Segundo o gerente técnico de Manejo de Fauna do Parque, o veterinário Márcio Silva, o pavão branco é, na verdade, o ‘pavão azul’. “Eles têm a mesma origem asiática e são da mesma espécie. O que o animal exótico do zoo apresenta é apenas uma variante genética, que é o albinismo”, explica o gestor.

A ave de origem indiana, também conhecida como pavão-azul ou pavão-comum, veio de uma fazenda em Sairé e foi doada ao zoológico em 2010, quando já era um macho adulto (com idade entre 3 e 5 anos). Como são animais onívoros, se alimentam de frutas, sementes, insetos e pequenos vertebrados como lagartixas.

Os machos têm uma calda comprida, com uma exuberante plumagem em leque, que abre na fase reprodutiva para conquistar a atenção da fêmea e poder reproduzir. No zoológico, ao longo do tempo, o pavão branco conviveu com três fêmeas, mas hoje está só.

“Na Unicap, ele terá uma boa qualidade de vida. Vai conviver com outros pavões e aves de diferentes espécies, tendo mais oportunidades de interagir. Vale lembrar que, por ser uma espécie exótica, já não está mais no plano de populações do zoológico, mas tivemos todo o cuidado na escolha da nova casa, onde será muito bem acolhido e tratado”, concluiu Márcio Silva.

Foto: Lu Rocha- Semas/PE