Durante toda esta semana, a gerente do Parque Estadual de Dois Irmãos (PEDI) Paula Falbo, está em São Paulo participando do 45º Congresso da Associação de Zoológicos e Aquários do Brasil (AZAB), que neste ano tem como tema “Zoos e Aquários: uma visão de futuro”. O encontro conta com cinco dias de palestras, mesas redondas, minicursos e apresentações de pesquisas científicas.

O Pedi é uma Unidade de Conservação administrada pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas-PE), e levou quatro trabalhos selecionados para apresentação no Congresso. “A gente conseguiu apresentar quatro trabalhos científicos. São dois sobre uma espécie ameaçada de extinção, que é a ararajuba, e mais dois trabalhos ligados à gestão do Parque. Um sobre o nosso Plano Diretor, que é um documento atualizado e moderno, que rege várias diretrizes de funcionamento do zoológico, e outro sobre os recursos utilizados pela nossa equipe de comunicação”, explicou Paula Falbo.

O formato trabalhado nas redes sociais do Parque Estadual de Dois Irmãos (PEDI), chamou a atenção dos presentes do Congresso. A apresentação da equipe do PEDI, destacou também a utilização de uma linguagem específica para as redes e mais inserção de postagens. Além, claro, de terem produzido diversos conteúdos para a imprensa. O que levou, consequentemente, a um engajamento maior nas redes.

A ideia do Congresso é debater as estratégias mais eficazes na conservação das espécies, na produção científica e no estabelecimento de uma relação mais equilibrada entre a sociedade e a biodiversidade existente nos respectivos lugares, uma vez que aquários e zoológicos são determinantes para a conservação dessa biodiversidade.

A gestora do PEDI sintetizou o que significa para as equipes que trabalham em zoológicos, participar de um encontro nacional como o que acontece até o próximo sábado (26). “Estamos no Zoológico de São Paulo, que é um dos principais zoológicos do Brasil. E estamos aqui refletindo sobre como deve ser esse zoológico moderno, que é por essência conservacionista. E o melhor trabalho que deve ser realizado para a manutenção e o bem-estar dos animais”, completou Paula.