A iniciativa, empreendida pela Rede de Mulheres Produtoras do Pajeú e selecionada pelo Edital do Fema, visa a recuperação de áreas degradadas da Caatinga

Mulheres Restaurando o Bioma Caatinga: Uma proposta para sociobiodiversidade de grupos de mulheres do Sertão do Pajeú – PE foi mais um dos projetos contemplados pelo edital do Fundo Estadual de Meio Ambiente – FEMA, com o aporte de 291.577, 20. Em agenda de visitações pelo Sertão, para a assinatura dos convênios com as entidades vencedoras do certame, o secretário estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade, José Bertotti, participou de evento organizado pela Rede de Mulheres Produtoras do Pajeú, entidade contemplada pelo edital do Fema, lançado em março deste ano. A solenidade, realizada em Itapetim, nesta terça-feira, 23, pela Rede de Mulheres, na comunidade de Gameleira, contou com a participação do prefeito de Itapetim, Adelmo Moura, e de representantes das prefeituras de Brejão, Iguaracy, Afogados da Ingazeira, São José do Egito, além de demais lideranças locais.

Para o secretário, José Bertotti, é importante destacar a relevância do edital que passa contemplar importantes iniciativas que são desenvolvidas no estado por organizações da sociedade civil, a exemplo do projeto da Associação da Rede de Mulheres Produtoras do Pajeú. “Gostaria de destacar aqui a importância de projetos com este, que consiste em produzir alimentos, capacitar mais mulheres que já têm um trabalho forte e de referência para o estado, aqui no Pajeú. Um trabalho que consiste em atuar na produção de água, recuperando nascentes, combinando a isto a produção de alimentos, e que será realizado com mulheres dos municípios de Itapetim, Iguaraci e São José do Egito”, afirmou o secretário estadual.

“O projeto foi pensado junto com a comunidade pra melhorar as condições de um trabalho que as mulheres já fazem, aqui, na de preservação e conservação do meio ambiente e o projeto que vem restaurar sistemas de recomposição de matas, de áreas de nascentes, então é um projeto que vem fortalecer uma diversidade grande e vai deixar muitas sementes plantadas que é o que a gente espera. Como a gente espera também, levar essa experiência para outras comunidades, pois vai fortalecer muito esse trabalho que as mulheres já fazem nesse campo da preservação e conservação ambiental”, ressaltou Ana Cristina Nobre dos Santos, educadora e integrante da Rede de Mulheres Produtoras do Pajeú, coordenadora do projeto.

FEMA– O Edital Fema (nº 01/2021), lançado em março deste ano, teve como objetivo investir cerca de R$ 1,8 milhão em projetos da sociedade civil com vistas à recomposição florestal em áreas de nascentes, a partir de sistemas agroflorestais. Áreas degradadas ou em processo de degradação, na região dos biomas de Mata Atlântica e Caatinga, deverão ser restauradas a partir das iniciativas contempladas. Ao todo 6 projetos foram selecionados: 3 a serem implementados no bioma Caatinga e os demais no bioma Mata Atlântica.

 Fotos: Pedro Caldas – Semas/PE