Entre eles, 38 jabutis que em Pernambuco está em perigo de extinção, de acordo com a classificação da União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN). A CPRH vem intensificando a soltura desses animais em áreas onde a espécie esteja criticamente ameaçada de extinção


Duzentos e vinte e oito animais silvestres reabilitados pela equipe do Centro de Triagem e Reabilitação de Animais Silvestres (Cetras Tangara), administrado pela Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH), voltaram a viver livres na natureza.  A soltura foi realizada em uma área de mata, localizada no distrito de Juntaí, em Lagoa Grande, Sertão do São Francisco.
Esses animais chegaram ao Cetras por meio de resgate em operações de combate ao tráfico de animais silvestres, de criatórios ilegais ou pela entrega voluntária. Entre as espécies que foram libertadas estão 38 jabutis (Chelonoidis carbonária), que embora estejam na Lista Nacional de Espécies Ameaçadas de Extinção como LC (Pouco Preocupante), em Pernambuco encontram-se na classificação EN (Em Perigo), de acordo com a classificação adotada pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN).  Essa classificação significa que as espécies incluídas nesse grupo podem enfrentar um processo de extinção.
Preocupada com essa situação, a CPRH vem realizando solturas de jabutis nos locais onde a espécie esteja em maior vulnerabilidade.  A iniciativa visa a repovoar essas áreas, principalmente na Caatinga, onde a espécie está muito rara. A maioria dos jabutis dessa soltura faz parte de um lote de mais de 300 animais que foram aprendidos e repatriados, no final do ano passado, do estado do Rio de Janeiro, para o Cetras Tangara.
Pássaros – dos 228 animais que fizeram parte da soltura, 190 foram de pássaros silvestres. Entre os que ganharam a liberdade estão garibaldis; tico-ticos; sibitos; manés-mago; sabiás-laranjeiras; galos-de-campinas; sabiás-branca; canários-da-terra; patativas; papa-capins; graúnas; bigodes; sanhaçus-cinzentos; concrizes; rolinhas-cabo-de-feijão; cravinas; papa-arrozes; tizius; caboclinhos, xexéus-de-bananeira e azulões….