Através do decreto de Nº 52.986, o governo do Estado regulamentou a Política de Educação Ambiental de Pernambuco (PEAPE), resultado de dois anos de um trabalho coletivo,  coordenado pela Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco (Semas), de definição dos objetivos e diretrizes em torno da formulação de uma política pública de promoção da educação ambiental nos mais diversos setores sociais (Educação Ambiental Não Formal) e nas instituições formais de ensino (Educação Ambiental Formal) em Pernambuco.

O processo de formulação da Política de Educação Ambiental de Pernambuco teve início em 2017 e contou com a realização de diversos atores sociais em encontros de construção coletiva. Foram 17 encontros, sendo 1 evento de abertura dos trabalhos, 3 seminários regionais, 12 oficinas de trabalhos e 1 seminário de integração, todos realizados pela Semas, com participação ativa da Comissão Interinstitucional de Educação Ambiental (CIEA).

Ao longo de dois anos, diversos gestores públicos municipais, educadores, representantes de ONGs e da sociedade civil contribuíram para a elaboração do texto da PEAPE. Com um amplo calendário de discussões e oficinas metodológicas foi realizado um diagnóstico da situação da educação ambiental no estado e, posteriormente, a elaboração da proposta de texto da Política.

Agora, com o decreto do Governador, fica regulamentada a Política de Educação Ambiental de Pernambuco (PEAPE). A Semas, por meio da sua Gerência de Educação Ambiental, ficará responsável especificamente pela criação e gestão do Centro de Educação Ambiental Vivenciada de Pernambuco, pela coordenação do  Programa  de  Educação  Ambiental  de Pernambuco (PEAPE), pela presidência da Comissão Interinstitucional de Educação Ambiental de Pernambuco (CIEA/PE) e pela criação e coordenação do Sistema de Educação Ambiental de Pernambuco (SEA/PE).

Fotos: Lu Rocha