Para as pessoas que não tiveram a Covid-19, o exame agora poderá ser feito com 48 horas de antecedência da viagem

Na terceira etapa de flexibilização do turismo em Fernando de Noronha, que vai entrar em vigor na próxima segunda-feira (21), a ilha passa a adotar novo protocolo de segurança para a entrada de pessoas no arquipélago. As medidas visam ao controle do contágio pelo novo coronavírus, de acordo com a portaria 064/2020, publicada hoje no Diário Oficial de Pernambuco. Para as pessoas que não tiveram a Covid-19, o exame agora poderá ser feito com 48 horas de antecedência da viagem, não mais com 24 horas ou no dia do embarque, como estava sendo orientado até agora. O resultado negativo, obtido através do exame RT-PCR, deverá ser apresentado no balcão da companhia aérea, no momento do embarque para a ilha, no aeroporto de origem. No entanto, será necessário deixar uma cópia do laudo no desembarque em Noronha.

Já para aquelas pessoas que tiveram o diagnóstico da doença, deve ser apresentado o exame RT-PCR com o resultado positivo realizado no mínimo 20 dias antes do embarque ou, no máximo, 90 dias antes. Também vale o exame reagente de IgG por sorologia (de sangue), feito, no máximo, 90 dias antes da viagem para a ilha.

“Essa foi uma mudança boa para o turista e para a ilha. Para o turista porque dá mais tempo dele fazer o exame e ter o resultado, e para a ilha porque o exame agora será exigido no embarque. Não vai ter o risco da pessoa chegar na ilha sem o resultado negativo, diminuindo o risco de levar a doença para o arquipélago”, diz Guilherme Rocha, administrador de Noronha.

DEMAIS REGRAS

As demais regras estabelecidas nos protocolos anteriores permanecem as mesmas, como a assinatura do Termo de Ajustamento de Conduta, com orientações da Vigilância em Saúde do Distrito, utilização obrigatória de máscaras em ambientes públicos, o distanciamento social, uso do álcool em gel e a utilização do aplicativo Dycovid (que notifica o usuário sobre possível contato de risco) durante o período de estadia em Fernando de Noronha. O protocolo deve ser seguido por turistas, trabalhadores, empreendedores e moradores permanentes ou temporários.

Os exames de saída agora serão por amostragem. Será feito um sorteio automático, através do sistema do Controle Migratório, de 30% dos passageiros de cada voo ou embarcação que chega à Ilha. As pessoas sorteadas vão precisar fazer um novo teste RT-PCR. O passageiro será avisado antecipadamente sobre data do teste e, ao chegar na ilha, já vai saber quando deve procurar o posto de coleta para realizar o exame. Com o novo protocolo, fica mantida a ampliação no número de voos para a ilha prevista para o mês de dezembro, passando de 17 para 24 voos semanais.

“As companhias áreas agora estão autorizadas a exigir dos passageiros que comprovem, no dia do embarque, que foi realizado o teste 48 horas antes. Ao chegar na ilha, iremos checar a validade dos exames. Na saída, as pessoas sorteadas vão ser testadas novamente. Isso porque em dezembro estamos operando com o número máximo de voos e realizando uma média de dois mil e quatrocentos testes por semana. O mesmo vale para trabalhadores que desembarcam em Noronha”, diz Fernando Magalhães, superintendente de Saúde da ilha.

NÚMEROS DA COVID-19

Fernando de Noronha registrou até o momento 297 casos de Covid-19, sendo 228 casos em Noronha e 69 casos importados. Desse total, 273 pessoas já estão curadas e 24 permanecem em quarentena. Nenhum óbito, ou caso mais grave, aconteceu por conta do coronavírus no arquipélago.

Da assessoria de imprensa de Fernando de Noronha

Foto: Divulgação