Na ocasião o secretário estadual ressaltou investimos do governo de 75 milhões em reflorestamento, recuperação de nascentes e tratamento de resíduos sólidos para apoio aos municípios no encerramento dos lixões

 

Glasgow- O Secretário estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade, José Bertotti, apresentou na manhã desta segunda-feira ,08, na COP 26, no painel “Las redes de gobiernos locales abordan la pérdida de biodiversidad y el cambio climático”, as propostas de Pernambuco para avançar na mitigação dos efeitos do aquecimento global no estado. Bertotti destacou ainda o trabalho em rede realizado pela organização parceira Under 2, que proporcionou o conhecimento de novos projetos e diferentes experiências de enfrentamento às mudanças climáticas, a exemplo das desenvolvidas pelo México e pela União Europeia.

“No caso de Pernambuco, o Governador Paulo Câmara anunciou, ontem, na Assembleia Geral da Under 2 Coalition, novos investimentos para a agenda ambiental, da ordem de R$ 75 milhões de reais que estarão voltados para o reflorestamento da nossa principal área de Mata Atlântica, a APA Aldeia-Beberibe, para a recuperação de mil nascentes de rios em 50 municípios e para o tratamento de resíduos sólidos em 43 cidades, que não contam com aterros sanitários. Além destas iniciativas, Pernambuco está atualizando o Inventário de Emissão de Gases de Efeito Estufa e desenvolvendo o Plano Estadual de Descarbonização da economia”, explicou Bertotti.

Na ocasião, destacou a importância dos trabalhos desenvolvidos em rede . “Os estados brasileiros também se organizaram em rede, criando o consórcio Brasil Verde para trabalhar esse processo de descarbonização da economia e de enfrentamento às mudanças climáticas. E o nosso País, para além da Amazônia, possui muitos biomas e no Nordeste, que reúne 25% da população, temos a Caatinga e grandes áreas localizadas no semiárido, portanto esse trabalho em rede é fundamental, principalmente para apoiar os municípios”, ressaltou o secretário.

Formaram o painel além dos participantes da brasileira Associação Nacional de Municípios e Meio Ambiente – Anamma, integrantes da Red Argentina de Municípios Frente al Cambio Climático – RAMCC, representantes de organizações ambientais e gestores estaduais ligados à pasta do Meio Ambiente, a exemplo de Pernambuco e São Paulo.

O encontro trouxe o compartilhamento de experiências exitosas e desafios enfrentados pelos governos na implementação da pauta climática, além da apresentação de projetos e iniciativas em desenvolvimento.