Este é o segundo Edital lançado este ano pela SEMAS, somando três milhões e seiscentos mil reais investidos em ações de reflorestamento para recuperar áreas degradadas e ajudar no enfrentamento às mudanças climáticas.

O Edital FEMA 02/2021 encerrou nesta terça, 23, às 23:59hs, as inscrições para receber os projetos de Viveiros Florestais Municipais. Foram inscritos 26 concorrentes para a seleção dos projetos que serão escolhidos para receberem o financimento do Fundo Estadual de Meio Ambiente (FEMA). Os aprovados no Edital serão divulgados no próximo dia 10.12. Estes terão até dia 17.12 para a entrega do plano de trabalho e de aplicação.
Estão habilitados para concorrer através deste edital que será executado pela Secretaria de Meio ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco, os projetos apresentados por Órgãos e entidades da administração direta e indireta da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios pernambucanos com até 600 mil habitantes, sendo o valor total de R$ 1.800.000,00 (um milhão e oitocentos mil reais), divididos para a execução de 36 (trinta e seis) projetos de até R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais).

Para o secretário de Meio Anbiente e Sustentabilidade José Bertotti, foi muito singinificativa a quantidade de prefeituras que deram entrada nos projetos e que efetivamente contribuirão com a recuperação de áreas degradadas com o fornecimento de mudas, dentro do programa Refloresta Pernambuco.

“São 26 prefeituras que estão concorrendo para receber financiamento para constituir viveiros municipais, estes importantes instrumentos de parceria para o reflorestamento de Pernambuco. Hoje a gente conta com a compesa, que é um importante fornecedor de mudas, e com a chegada desses outros viveiros que serão financiados pelo governo de Pernambuco, atraves do FEMA, vem reforçar a lógica do sistema estadual de meio ambiente, fornecendo mudas para todos os programas que tem um dos principais eixos da recuperação da biodiversidade, fazendo o enfrentamento das mudanças climáticas e contribuindo para a recarga hidríca de nosso estado, pois quando planta uma árvore, reforça a proteção das nascentes, das areas de preservação permanente e das bacias hidrográficas.”

O Governo do Estado de Pernambuco vem trabalhando em investimentos e ações de sustentabilidade e convidando os gestores municipais de Meio Ambiente a integrarem o esforço para o avanço da pauta climática. O papel dos governos subnacionais para atingir as metas climáticas é reconhecido pelo Acordo de Paris e vem se consolidando ao longo dos últimos anos, e o governo de Pernambuco atua para acelerar a ação local para promover a mudança requerida tanto para reduzir as emissões de gases causadores do efeito estufa, já que os centros urbanos concentram grande parte das atividades responsáveis por essas emissões, quanto as ações para lidar com os efeitos das mudanças climáticas que tem se intensificado rapidamente.