Debatidas iniciativas para implantar Zatan no Litoral Sul

Gestores destacam importância da ação integrada entre vários órgãos e municípios para efetivação do Zoneamento Ambiental

A implementação do Zoneamento Ambiental e Territorial das Atividades Náuticas (Zatan) no Litoral Sul foi debatida pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Semas), nesta sexta-feira (12), em reunião virtual. O encontro serviu para a retomada de debates, agora, em torno das iniciativas que devem ser tomadas em conjunto com os diversos atores que participaram da construção Zatan, para que sua efetivação seja exitosa. O instrumento consiste no ordenamento do uso de ambientes costeiro e marinho na área do estuário do Rio Formoso. O estuário abrange trechos dos municípios de Tamandaré, Sirinhaém, Rio Formoso, além de Barreiros.

Foi apresentado um calendário de iniciativas a serem realizadas até abril de 2022. Estão previstas a criação da guarda estuarina marítima, aquisição de equipamentos para apoiar a fiscalização das áreas naturais, cadastramento de embarcações, criação de um plano de fiscalização – que envolve diversos órgãos, uma capacitação para turismo responsável, capacitação dos agentes de fiscalização e ambientais, publicação de cartilha, um plano de operacionalização de atividades náuticas, entre outras atividades. Ainda foi acordado, para este primeiro semestre, a realização de um estudo de capacidade de carga. O objetivo é cumprir alguns critérios para a redução de impacto nos estuários, berçários naturais de diversas espécies.

“A gente se compromete com a implementação do Zatan. Mas, é importante destacar que os municípios também terão um importante papel de atuação. O Zatan depende de uma ação integrada de capacitação, de discussão, de arranjo e de fiscalização. Tem recursos previstos e a CPRH já está trabalhando para equipar melhor os nossos fiscais, apoiar as prefeituras, fazer ajustes que precisam ser feitos, inclusive com a secretaria de defesa social, corpo de bombeiros, polícia militar e os peritos que trabalham com inteligência”, afirmou o secretário estadual de Meio Ambiente de Sustentabilidade, José Bertotti.

Para o presidente da Agência Estadual de Meio Ambiente – CPRH, Djalma Paes, o encontro serviu como retomada para alinhamento dos próximos passos que vão efetivar o zoneamento. “Acho que esse encontro cumpriu bem seu objetivo de convocar as pessoas, após mais de um ano trabalhando para que a gente apresentasse o Zatan. Tenho certeza que com essa equipe, com o empenho deste grupo, vamos conseguir efetivá-lo, dirimindo dúvidas e construindo consensos”, destacou Djalma.

Participaram do encontro, além do gestor da Semas e do presidente da CPRH, as prefeituras de Tamandaré, Rio Formoso, o presidente da Empresa de Turismo de Pernambuco (Empetur), Antônio Neves, representantes de comunidades tradicionais, pescadores, universidades, ONGs, associações de catamarãs, de barqueiros e bugueiros e ICMBio.