CPRH coordena ação em defesa do caranguejo-uçá

Operação visa proteger a espécie no período do defeso, quando os animais estão mais vulneráveis por sair das tocas para acasalar

As fiscalizações para coibir a caça do caranguejo-uçá (Ucides cordatus) tem início, nesta quinta-feira (14) no litoral pernambucano. O objetivo é proteger a espécie no período do defeso, quando os animais estão mais vulneráveis por sair das tocas para acasalar, fenômeno popularmente conhecido como andadas. A operação é coordenada pela Agência Estadual de Meio Ambiente – CPRH, em parceria com a Companhia Independente de Policiamento do Meio Ambiente (Cipoma), Delegacia de Meio Ambiente (Depoma) e prefeituras locais.

Segunda coordenadora da Fiscalização Ambiental da CPRH, Silvana Valdevino, a medida integra a operação Verão, criada em 2020 atendimento à recomendação do Ministério Público Federal. “A Operação Verão atua em outras temáticas relacionadas ao ambiente praia. Nos períodos do defeso, essas ações estão voltadas à proteção do caranguejo-uçá. É preciso que a população entenda a importância da andada, época do acasalamento do crustáceo. Se eles forem capturados durante as suas andadas, haverá menos caranguejos nos manguezais”, explica.

Em 2021, são considerados três períodos de defeso, sendo que o primeiro deles começa hoje e vai até o dia 19 de janeiro. Os demais períodos ocorrem de 29 de janeiro a 3 de fevereiro; 28 de fevereiro a 5 de março; e 29 de março a 3 de abril.

As ações seguem as determinações da Portaria nº 325 da Secretaria de Aquicultura e Pesca do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. O documento proíbe captura, transporte, beneficiamento, industrialização e comercialização do caranguejo-uçá. Além de Pernambuco, a proibição vale para os estados do Amapá, Pará, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Alagoas, Sergipe e Bahia.

De acordo com a Lei nº 9.605/1998 e o Decreto nº 6.514/2008, quem for pego desrespeitando o período de defeso estão sujeitos à notificação, autuação e apreensão do material encontrado. As multas ainda podem chegar a R$ 100 mil, dependendo da carga de caranguejo apreendida.

Operação Verão

A Operação Verão tem atuação em outras temáticas relacionadas ao ambiente praia, no litoral sul de Pernambuco, como uso indevido do espaço, por meio de ocupações irregulares. A Operação foi criada no ano de 2020 para atender à determinação do Ministério Público Federal. O objetivo é coibir as infrações ambientais nos municípios litorâneos e desenvolver ações de educação ambiental.

Sob a coordenação da CPRH, a Operação Verão é realizada em parceria com a Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (IcmBio), Secretaria do Patrimônio da União (SPU), Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal, Depoma, Cipoma e prefeituras dos municípios litorâneos.

 

Educação Ambiental

Para sensibilizar sobre a defesa do caranguejo-uçá, a Gerência de Educação Ambiental da CPRH preparou um vídeo especial. De linguagem lúdica e divertida, o filme explica o motivo da época do defeso ser chamada de andada, a importância de os animais não serem capturados nessa época e enfatiza os períodos de proibição. O roteiro, edição e narração do vídeo é de Érica Monte, gerente de Educação Ambiental da CPRH. Já os desenhos foram criados pela educadora ambiental da Agência, Priscila Moura.