Encontro on-line terá transmissão ao vivo pelo canal da Secretaria de Meio Ambiente no YouTube

A Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade – Semas/PE realiza, nesta sexta-feira, 6/11, às 8h30, a 56ª. reunião extraordinária do Conselho Estadual de Meio Ambiente de Pernambuco (Consema/PE). O encontro presidido pelo Secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade em exercício, Djalma Paes, terá como destaques a apresentação e deliberação sobre a criação de novas unidades de conservação na Bacia do Rio Capibaribe e a proposta ao edital do Fundo Estadual de Meio Ambiente – FEMA de projetos voltados para a restauração florestal.

Os membros do Consema irão avaliar e votar a proposta de criação de três novas unidades de conservação (UCs) no estado, que visam à proteção dos fragmentos florestais dos Biomas Caatinga e Mata Atlântica localizados na Bacia Hidrográfica do Rio Capibaribe. Os estudos ambientais serão apresentados por Cosme Castro Júnior, chefe do setor de administração de unidades de conservação da CPRH e por Sandra Steinmetz, sócia-diretora da Ambiental Consulting.

Os levantamentos sobre os aspectos ambientais, socioeconômicos, além do mapeamento das áreas propostas tiveram a supervisão da Agência Estadual de Meio Ambiente e foram elaborados pela consultoria Ambiental Consulting, em consórcio com a EcoGeo. Os estudos fazem parte do Projeto de Sustentabilidade Hídrica de Pernambuco – PSHPE, do Governo do Estado, que é em parte financiado pelo Banco Mundial – BIRD, com execução da Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado de Pernambuco – SDEC / Secretaria Executiva de Recursos Hídricos – SERH e da Companhia Pernambucana de Saneamento – Compesa.

Propostas das novas UCs na Bacia do Capibaribe – A Área de Proteção Ambiental (APA) Serras e Brejos do Capibaribe, localizada no Agreste do estado, possui uma área de 73.781 hectares, abrangendo os municípios de Brejo da Madre de Deus, Santa Cruz do Capibaribe, Belo Jardim, Vertentes e Taquaritinga do Norte. A UC tem como objetivo ordenar o uso e ocupação do solo e promover o uso sustentável dos recursos naturais, preservando especialmente as áreas de brejos de altitude e remanescentes de matas e caatinga, e por consequência os recursos hídricos, possibilitando a melhoria e manutenção da qualidade de vida das pessoas.

Esta região de brejos e serras abriga grande diversidade de plantas, cujas espécies só ocorrem nesta parte da bacia hidrográfica. Foram identificados, nos levantamentos sobre a flora, 17 diferentes tipos de famílias de bromélias, algumas com alto grau de ameaça de desaparecer da natureza, como é o caso de Aechmea werdermannii. Já com relação à fauna, foram identificadas 11 espécies de aves ameaçadas de extinção na região dos brejos de Taquaritinga do Norte/Vertentes e de Belo Jardim, entre elas o pintor-verdadeiro (Tangara fastuosa), além de mamíferos e répteis que só ocorrem naquela região do Agreste.

A segunda UC proposta é o Refúgio de Vida Silvestre (RVS) Cabeceiras do Rio Capibaribe, com área de 6.926 hectares, abrangendo os municípios de Jataúba e Poção. A categoria de proteção integral – com regras e normas mais restritivas, tem a finalidade de preservar a natureza, sendo admitido apenas o uso indireto dos recursos naturais – foi considerada fundamental para manter a conservação dos remanescentes de Brejos de Altitude e Caatinga, de extrema importância biológica por abrigar as espécies endêmicas e ameaçadas, entre elas 282 espécies florestais. O objetivo do RVS é a preservação da biodiversidade e dos recursos hídricos, bem como do patrimônio arqueológico.

Já o Refúgio de Vida Silvestre Mata do Bitury, localizado entre os municípios de Brejo da Madre de Deus e Belo Jardim, deve proteger 888, 25 hectares de remanescentes de floresta de brejos de altitude. Tem como objetivos: preservar a biodiversidade e os recursos hídricos; conservar amostras significativas dos brejos de altitude de Pernambuco; e proteger e conservar espécies raras e endêmicas, em perigo ou ameaçadas de extinção.

Edital – Ainda durante a 56ª reunião extraordinária do Consema/PE, haverá a apresentação do Edital do Fundo Estadual de Meio Ambiente – Fema nº 01 de 2020, por Alexandre Ramos, assessor de Projetos Especiais de Conservação da Secretaria Estadual de Meio Ambiente. A chamada pública tem como objetivo financiar projetos que apoiem ações para promover a restauração florestal de áreas degradadas ou em processo de degradação em áreas de nascentes, a partir de implantação de Sistemas Agroflorestais (SAFs) nos Biomas Caatinga e Mata Atlântica.

Serviço

O que: Conselho Estadual de Meio Ambiente analisa proposta de criar três novas unidades de conservação

Quando: nesta sexta-feira (06/11), a partir das 8h30.

Transmissão: youtube.com/SemasPernambuco