Realizada de maneira remota, a reunião contou com a participação de representantes da Semas, da Ação Comunitária Carangueijo Uçá, Colônias de pescadores, Conselho Pastoral dos Pescadores, Articulação Nacional dos Pescadores, além de membros da Associação dos Engenheiros de Pesca de Pernambuco e pesquisadores da Fundaj, UPE, UFPE e IPA

A Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco (Semas/PE) realizou na última terça-feira, 14, por meio de videoconferência, a 12ª reunião ordinária do Comitê Estadual da Pesca Artesanal de Pernambuco – CGPESCA, que encerrou o calendário de reuniões do Comitê em 2021. Entre os pontos de pauta estiveram a discussão do Projeto de Aquisição de Pescado por Órgãos do Governo, a retomada das Oficinas Regionais da Pesca Artesanal, além do Edital da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (Adepe).
A secretária executiva da Semas, Inamara Mélo, iniciou a reunião fazendo um balanço do ano 2021 e informando sobre a reestruturação do setor da política da pesca na Semas, que passa a integrar a Gerência de Política Costeira, Pesca Artesanal e Recursos Hídricos. A nova organização tem o objetivo de fortalecer a pesca artesanal dentro da Secretaria.

Na ocasião, o representante do Instituto de Pesquisas Agronômicas, Maviael Fonseca, apresentou os estudos, realizados pelo grupo de trabalho do comitê, para viabilização de projetos de beneficiamento e qualificação do pescado, cujo objetivo é a inserção dos pescados nos mercados institucionais e formais. O grupo analisou aspectos relacionados a infraestrutura, gestão e documentação. Os trabalhos do Grupo continuam e os resultados para 5 colônias, entre elas Barra de Sirinhaém, Tejucupapo, Barra de Sirinhaém, Pina, Tamandaré e Olinda, devem ser discutidos pelo Comitê no início de 2022. “Para termos projetos realmente sustentáveis e que tragam benefícios aos pescadores artesanais é necessário entender a realidade de cada região, argumentou Samanta Della Bella”, Superintendente de Sustentabilidade e Clima da Semas, que mediou a discussão.

A atividade também contou com a participação de Maria Oliveira da Secretaria de Planejamento e Gestão do estado (Seplag), que trouxe informações acerca do programa Chapéu de Palha, que terá reunião exclusiva com o comitê em fevereiro. A representante do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento – MAPA, Darlany Rocha, também informou que nos próximos meses serão necessários esforços conjuntos para apoiar o cadastramento ou recadastramento dos pescadores no Sistema Informatizado do Registro Geral da Atividade Pesqueira. O calendário oficial dos próximos encontros, foi definido pelos participantes: 09/03; 08/06; 14/09 e 07/12 de 2022.

Participaram da reunião, representantes da Fundaj, UPE, UFPE, IPA, da Ação Comunitária Carangueijo Uçá, Colônias de pescadores (Z9, Z4, Z5, Z25), Conselho Pastoral dos Pescadores-CPP, Articulação Nacional dos Pescadores, além de membros da Associação dos Engenheiros de Pesca de Pernambuco.